RELATO DE CASO: LACERAÇÃO PERINEAL GRAU 3 COM FÍSTULA RETAL EM VESTÍBULO VAGINAL DE UMA ÉGUA QUARTO DE MILHA

Autores

  • Woshington Luiz Torres Machado UNINASSAU
  • Pedro Cesar Savi Filho UNINASSAU

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7641

Palavras-chave:

Laceração Perineal. Parto Distócico. Reparação em um Estágio

Resumo

Este relato de caso é sobre a laceração perineal, em grau III, em uma égua atendida durante a prática do estágio acadêmico do primeiro autor, que apresentou ruptura dorsal de vestíbulo da vagina com fistula. A laceração pode acontecer em três graus diferentes, sendo o grau III o mais grave podendo comprometer a capacidade reprodutiva do animal. A causa da laceração, neste caso, foi em decorrência de um parto distócico, cujo diagnóstico aconteceu aproximadamente 12 horas após o fato. A partir daí houve a necessidade de intervenção cirúrgica para a reparação da laceração, e optou-se pela técnica de Göetz modificada, em um único estágio. Para a realização do procedimento, o animal foi contido em tronco de contenção e iniciou-se o protocolo anestésico e a acepção necessária. Dados os procedimentos pré-operatórios iniciais, o animal se comportou de maneira satisfatória em todo tempo. No pós-operatório, o animal foi mantido em baia individual, sendo mantida uma dieta específica que fizesse com que as fezes permanecessem moles evitando complicações; assim como lhe fora administrado medicamentos específicos para a sua recuperação. Compreendeu-se que a técnica escolhida e os protocolos adotados, possibilitaram a plena recuperação do animal, sem que houvessem sequelas.

Biografia do Autor

Woshington Luiz Torres Machado, UNINASSAU

Graduando em medicina veterinária pela UNINASSAU - Cacoal-RO.

Pedro Cesar Savi Filho, UNINASSAU

Professor na UNINASSAU Cacoal-RO; Mestre em Ciências da Saúde.

 

Downloads

Publicado

22/11/2022

Como Citar

Machado, W. L. T. ., & Savi Filho, P. C. . (2022). RELATO DE CASO: LACERAÇÃO PERINEAL GRAU 3 COM FÍSTULA RETAL EM VESTÍBULO VAGINAL DE UMA ÉGUA QUARTO DE MILHA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(10), 4555–4566. https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7641