A REVITIMIZAÇÃO DAS MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA PSICOLÓGICA FRENTE ÀS INTERNAÇÕES PSIQUIÁTRICAS INVOLUNTÁRIAS PROLONGADAS: UM CASE ILUSTRATIVO

Autores

  • Ana Flávia Américo Barbosa Faculdade Signorelli
  • Valéria Maria Pinheiro Montenegro Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i7.6183

Palavras-chave:

Violência doméstica. Violência psicológica. Revitimização.

Resumo

O presente artigo trata sobre uma reflexão acerca das mulheres em situação de violência doméstica psicológica, que sofrem as suas consequências traumáticas, com vários prejuízos para a sua saúde mental e logo após são internadas involuntariamente para tratar desses mesmos problemas. Assim elas são vítimas da violência psicológica familiar duas vezes, sofrendo uma revitimização. Far-se-á no presente artigo um case ilustrativo para exemplificar a situação descrita.

Biografia do Autor

Ana Flávia Américo Barbosa, Faculdade Signorelli

Graduada pela Universidade Federal do Maranhão. Advogada desde 2003. Pesquisadora nas áreas de Sociologia Jurídica, Direito e Processo Penal e Direito Médico. Pós-graduada pela Faculdade Signorelli em Direito Constitucional. Ex-servidora do Tribunal do Justiça do Pará.

Valéria Maria Pinheiro Montenegro, Universidade Federal do Maranhão

Graduada em Filosofia e Direito pela Universidade Federal da Paraíba. Professora do departamento da Universidade Federal do Maranhão desde a década de 80. Já ocupou os cargos de chefe de Departamento e Coordenadora de curso por diversas vezes ao longo deste tempo e leciona a disciplina de Sociologia Jurídica como catedrática daquela Universidade. Possui como publicação relevante seu livro de Filosofia Poética “Porcelana Chinesa” e foi orientadora de diversos trabalhos de graduação.  

Downloads

Publicado

30/07/2022

Como Citar

Barbosa, A. F. A. ., & Montenegro, V. M. P. . (2022). A REVITIMIZAÇÃO DAS MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA PSICOLÓGICA FRENTE ÀS INTERNAÇÕES PSIQUIÁTRICAS INVOLUNTÁRIAS PROLONGADAS: UM CASE ILUSTRATIVO. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(7), 410–423. https://doi.org/10.51891/rease.v8i7.6183