MÉDICOS BRASILEIROS: A FORMAÇÃO, A PROFISSÃO E O DESAFIO DE TRABALHAR DURANTE A PANDEMIA DO COVID-19

Autores

  • Neide Liamar Rabelo de Souza Universidad Internacional Iberoamericana
  • Aparecida Abreu Ferreira da Silva Universidad Internacional Iberoamericana
  • Maria Aparecida Santos e Campos Universidade de Jaén- ESPANHA

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3456

Palavras-chave:

Covid-19. Pandemia. Médicos. Ações do Estado. Doenças profissionais.

Resumo

Estudo embasado na análise bibliográfica e documental sobre a formação universitária em medicina, a empregabilidade dos médicos em tempos de normalidade e em condições excepcionais como a pandemia causada pelo Covid-19 e suas variantes. A abordagem teórica para a investigação está na Teoria do Capital Humano (TCH), que tem como princípio o investimento em educação e o esperado retorno por meio da remuneração compatível com uma formação superior até a transferência para a aposentadoria. Compreende o aprimoramento de aptidões e habilidades dos indivíduos, esperando produtividade e, consequentemente, crescimento econômico ao país. A empregabilidade dos médicos e a condução do trabalho em tempos de normalidade e em situação de exceção, será analisada sob a perspectiva da Teoria do Contrato Social (TCS), considerando o compromisso assumido pelos médicos, no juramento de Hipócrates ao concluírem o bacharelado, referencial para o compromisso ético de garantir a saúde e sobrevivência dos indivíduos. A TCS surgiu para vincular a finalidade do poder público assistir à parcela hipossuficiente da população. O Estado é o responsável direto ou indiretamente pela formação acadêmica e empregabilidade dos nacionais, no caso em tela, os médicos, seja na qualificação formativa, o número ideal de profissionais em cada ente federado e oferecimento de subsídios para sua efetiva atuação nos diferentes ambientes. Metodologia: pesquisa qualitativa e descritiva apoiada em revisão bibliográfica e documental. Objetivo: a formação acadêmica dos bacharéis em medicina, a empregabilidade e as condições para o desempenho da atividade, em especial, a partir de 12/3/2020, com a decretação, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), da pandemia. Resultado: A categoria dos médicos continua cuidando da saúde de todos, mesmo sabedores que estão em meio a uma patologia altamente contagiosa, como a pressão psicológica pode desencadear problemas de saúde física e mental, mas seguem cumprindo o pacto social do bem comum.

Biografia do Autor

Neide Liamar Rabelo de Souza, Universidad Internacional Iberoamericana

Doutoranda em Educação, pela Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI) – México. Linha de pesquisa: Economia da Educação. Mestra acadêmica em Direito (2010), pela Universidade Católica de Brasília. Linha de pesquisa: Direito Econômico Internacional. Especializações lato sensu: Indicadores Científicos e Tecnológicos (1989) – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Recursos Humanos (2017) – Instituto Educacional de Ensino Superior Brasileiro (IDESB); Gestão Cultural: cultura, desenvolvimento e mercado (2018) – pelo Centro Universitário SENAC. Antropologia (2018) – Universidade Cândido Mendes; Direito Imobiliário (2019) – Faculdade Única de Ipatinga. https://orcid.org/0000-0002-8320-6105. http://lattes.cnpq.br/5885421247777087. E-mail: liamarrs@gmail.com

Aparecida Abreu Ferreira da Silva, Universidad Internacional Iberoamericana

 Doutoranda em Educação, pela Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI) – México linha de pesquisa: Análise dos registros verbais sobre bullying e seu efeito no processo socioeducativo dos alunos do 1º ciclo do Ensino Fundamental de escolas públicas de Niterói-RJ. Mestra em Ciências em Engenharia de Transportes (2010), pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Linha de pesquisa: Utilização do desenho como instrumento para análise da percepção de risco e medo no trânsito. Especializações lato sensu: em Recursos Humanos (2015) – UNIRIO; Deficiência Intelectual (2015) – UNIRIO D – Graduação: Bel. em Psicologia (1990) − Faculdades Integradas Maria Thereza de instituições públicas escolares de Niterói. https://orcid.org/0000-0003-2748-6015 http://lattes.cnpq.br/3276258228936508  E-mail: cida.abreu@gmail.com.

Maria Aparecida Santos e Campos, Universidade de Jaén- ESPANHA

PHD em Educação Física.  Mestre em Ciências da Educação. Pós-graduada lato sensu: Planejamento e Metodologia da Investigação Científica; Metodologia do Ensino Superior; Educação Física Escolar; Psicologia da Educação.https://orcid.org/0000000117905438http://lattes.cnpq.br/1253652978692557. E-mail: mariaaparecidasantosecampos@gmail.com.

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Souza, N. L. R. de ., Silva, A. A. F. da ., & Campos, M. A. S. e . (2021). MÉDICOS BRASILEIROS: A FORMAÇÃO, A PROFISSÃO E O DESAFIO DE TRABALHAR DURANTE A PANDEMIA DO COVID-19. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(12), 158–183. https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3456