PAPEL DO ASSISTENTE SOCIAL NO ACOLHIMENTO E NA GARANTIA AO ACESSO DOS USUÁRIOS AOS PROGRAMAS DA REDE SUS

Autores

  • Ana Carla Madeira de Carvalho dos Anjos Oliveira Instituto Nordeste de Educação Superior e Pós-Graduação INESPO
  • Paulo Menis Universidade Católica de Brasília- UNB

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i4.954

Palavras-chave:

Informação; Acolhimento; Promoção da Saúde; Participação.

Resumo

No contexto de informação em saúde, destaca-se a promoção da saúde como o processo no qual os indivíduos são capacitados para ter maior controle sobre a própria saúde, reconhecendo a importância do poder e do controle sobre os determinantes da saúde, utilizando-se de estratégias que visem a empoderar os sujeitos, aumentando sua participação na modificação dos elementos relevantes à saúde. A informação tornou-se uma necessidade crescente para qualquer setor da atividade humana e é indispensável mesmo que a sua procura não seja ordenada ou sistemática, mas resultante apenas de decisões casuísticas e/ou intuitivas. Este artigo visa a realizar uma reflexão crítica sobre a importância da informação sobre os direitos do usuário na saúde pública para a promoção e estímulo ao empoderamento e libertação da população, vislumbrando sua participação mais ativa sobre os assuntos relacionados à sua saúde.

 

 

Biografia do Autor

Ana Carla Madeira de Carvalho dos Anjos Oliveira, Instituto Nordeste de Educação Superior e Pós-Graduação INESPO

Graduada em Serviço Social pela Universidade Anhanguera UNIDERP (2014) e Graduada em Gestão em Serviço Social e Políticas Públicas pelo Instituto Nordeste de Educação Superior e Pós-Graduação INESPO (2018). E- mail: assistentecarla@gmail.com.

Paulo Menis, Universidade Católica de Brasília- UNB

Mestre em Educação pela Universidade Católica de Brasília- UNB

Downloads

Publicado

30/04/2021

Como Citar

Oliveira, A. C. M. de C. . dos A. ., & Menis, P. . (2021). PAPEL DO ASSISTENTE SOCIAL NO ACOLHIMENTO E NA GARANTIA AO ACESSO DOS USUÁRIOS AOS PROGRAMAS DA REDE SUS. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(4), 176–192. https://doi.org/10.51891/rease.v7i4.954