A DIVERSIDADE SE DESTACA POR SUA SINGULARIDADE: PERFIL DO USUÁRIO DE DROGAS E AS CONSEQUÊNCIAS DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS AO ADICTO

Autores

  • Andrea Almeida Zamorano Instituto Gaio

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7148

Palavras-chave:

Dependência Química. Abstinência. Consumo de drogas. Manejo Familiar.

Resumo

O objetivo deste trabalho é ressaltar a importância do manejo familiar e clínico na reabilitação do dependente químico e salientar que a dependência química é uma patologia decorrente de uma estrutura familiar disfuncional que requer também passar pelo processo terapêutico e medicamentoso como forma de amenizar o sofrimento psíquico de todos os envolvidos, combatendo assim, a abstinência e como saber lidar em casos de recaídas. Verificar a existência de prejuízo aos familiares do dependente químico; compreender os efeitos do consumo das drogas e seus sintomas; Analisar os tipos de abordagens no tratamento; compreender a contribuição que as intervenções podem ter na convivência familiar e investigar a importância da inclusão da família no tratamento. Não obstante, quanto maior é o número de familiares participantes do grupo de terapia multifamiliar, melhor é a adesão do usuário na redução do impacto da dependência de cunho psicológico e físico. Trata-se de um tema relevante e de importância para o meio acadêmico e sociedade em geral. A pesquisa foi iniciada online através de artigos científicos por intermédio da base de dados Scientific Electronic Library Online (Scielo) e periódicos eletrônicos em psicologia (PepSic), através de dissertações das principais universidades e revistas eletrônicas do país.

Biografia do Autor

Andrea Almeida Zamorano, Instituto Gaio

Ma. Psicanálise/ Esp. Clínica Psicanalítica- Instituto Gaio. E-mail: andreazamorano2011@hotmail.com.

Downloads

Publicado

31/10/2022

Como Citar

Zamorano, A. A. . (2022). A DIVERSIDADE SE DESTACA POR SUA SINGULARIDADE: PERFIL DO USUÁRIO DE DROGAS E AS CONSEQUÊNCIAS DAS SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS AO ADICTO. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(10), 653–682. https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7148