A NORMA-PADRÃO COMO UM INSTRUMENTO DE ASCENSÃO SOCIAL: CULTURALISMO E PRECONCEITO LINGUÍSTICO

Autores

  • Milena de Nazaré Barreto da Silva Universidade Federal do Pará - UFPA
  • Cinthia de Lima Neves Universidade Federal do Pará - UFPA

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i8.6700

Palavras-chave:

Preconceito Linguístico; Norma-Padrão; Discriminação.

Resumo

O preconceito linguístico é um modo de discriminação social que se faz presente na sociedade, passando, por vezes, despercebido. Objetivando-se expor uma das formas de apresentação dessa conduta, este trabalho apresenta a comparação social, política e econômica de professores (as) e vereadores (as) do município de Breves, no estado do Pará. Pretende-se destacar o fato de que o saber da norma-padrão não foi o meio pelo qual chegaram ao “topo da pirâmide social”, visto que o nível de escolaridade desses é baixo em referência ao da classe dos professores da cidade, que estão em constante luta, manifestações e até mesmo greve para garantir seus direitos. As ideias e dados aqui expostos estão, portanto, em consonância de Bagno (2008), apontando que dominar “padrão” não implica tornar-se patrão, sendo necessária reflexão a fim de quebrar o “círculo vicioso do preconceito linguístico e o do irmão dele, o círculo vicioso da injustiça social”.

Biografia do Autor

Milena de Nazaré Barreto da Silva, Universidade Federal do Pará - UFPA

Graduanda em Letras - Língua Portuguesa na Universidade Federal do Pará Campus Universitário do Marajó-Breves. E-mail: milenabarreto1235@gmail.com

Cinthia de Lima Neves, Universidade Federal do Pará - UFPA

Doutora em Letras - Linguística pela Universidade Federal do Pará. E-mail: cinthianeves@gmail.com

Downloads

Publicado

02/09/2022

Como Citar

Silva, M. de N. B. da ., & Neves, C. de L. . (2022). A NORMA-PADRÃO COMO UM INSTRUMENTO DE ASCENSÃO SOCIAL: CULTURALISMO E PRECONCEITO LINGUÍSTICO. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(8), 1229–1237. https://doi.org/10.51891/rease.v8i8.6700