ANATOMIA, SINAL DE HOWSHIP-ROMBERG E TÉCNICA DO RETALHO MIOCUTÂNEO COM TELA NA HÉRNIA OBTURADORA

Autores

  • Rui Lopes Filho Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG
  • Lucas Carvalho Lopes Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i4.5006

Palavras-chave:

Hérnia Obturadora. Anatomia. Diagnóstico. Retalho Miocutâneo. Cirurgia. Cirurgia Plástica.Hérnia Obturadora. Anatomia. Diagnóstico. Retalho Miocutâneo. Cirurgia. Cirurgia Plástica.

Resumo

Introdução: “Nas situações críticas e dificultosas da reparação dos grandes defeitos herniários, revelam-se a capacidade criadora e a habilidade manual do cirurgião, alicerçadas na profundidade de seus conhecimentos” Prof. Dr. Alcino Lázaro da Silva*. A hérnia obturadora consiste em protrusão pelo orifício obturado, entre o ramo superior do púbis e as fibras de origem do músculo obturatório interno, onde vasos e nervos obturatórios emergem da cavidade pélvica. Objetivo: Estudar a anatomia, o sinal de Howship-Romberg e apresentar a técnica do retalho com tela na hérnia obturadora. Método: Realizou-se estudos da anatomia e do sinal de Howship-Romberg na hérnia obturadora. Apresentou-se a técnica do retalho miocutâneo com tela no tratamento cirúrgico da hérnia obturadora. O retalho miocutâneo foi nutrido pelos vasos sanguíneos glúteos inferiores. A tela de dupla composição foi suturada com a face macroporosa na face cruenta do retalho. Resultados: O estudo da anatomia revelou que o alargamento do orifício obturado foi um fator predisponente, o conhecimento do sinal de Howship-Romberg auxiliou no diagnóstico pré-operatório e a técnica do retalho miocutâneo com tela possibilitou o tratamento cirúrgico da hérnia obturadora. Conclusão: O alargamento do orifício obturado foi um fator predisponente, o sinal de Howship-Romberg auxiliou no diagnóstico pré-operatório e a técnica do retalho miocutâneo com tela possibilitou a reconstrução da ferida isquiática e reforçou o orifício obturado no local da hérnia obturadora.

Biografia do Autor

Rui Lopes Filho, Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG

Doutor e Mestre em Cirurgia pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. Cirurgião Plástico Membro Titular e Especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Membro Especialista em Cirurgia Plástica pelo Hospital das Clínicas MEC UFMG. Professor Docente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais no período de 2006-2009. Médico Legista Classe Especial da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). ORCID: https://orcid.org/0000.0002.1627.9371. E-mail: ruilopesfilho@terra.com.br.

Lucas Carvalho Lopes, Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais

Anatomia e Patologia do Abdome por Imagem CTDI. Graduação em Medicina da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG). Curso Suporte Básico de Vida - Infomedics Human Biology Explained. Atualizações em Suporte Ventilatório Faculdade Inspirar. Novas Plataformas Robóticas Unicetrex Cursos Médicos. Robô da Vinci SP - Experiências e Resultados de um Centro de Referência Unicetrex Cursos Médicos. Neuroimagem CTDI. Anatomia e Patologia dos MMSS por Imagem CTDI.. ORCID: https://orcid.org/0000.0002.0445.1330. E-mail: carvalholopesl@gmail.com.

Downloads

Publicado

30/04/2022

Como Citar

Lopes Filho, R. ., & Lopes, L. C. . (2022). ANATOMIA, SINAL DE HOWSHIP-ROMBERG E TÉCNICA DO RETALHO MIOCUTÂNEO COM TELA NA HÉRNIA OBTURADORA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(4), 22–29. https://doi.org/10.51891/rease.v8i4.5006