RELATO DE EXPERIÊNCIA: MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS PARA O MANEJO DA DOR DO RECÉM-NASCIDO PRÉ-TERMOS

Autores

  • Keyze Mirelly Carneiro da Silva Ferreira
  • Neirice Rodrigues Alves de Vasconcelos Universidade Estadual Vale do Acaraú
  • Vanessa Katllen Laurentino de Carvalho Universidade Estadual da Paraíba
  • Adálida Fernandes Vidal de Negreiros Universitário de João Pessoa
  • Débora da Silva Firino Felismino Unversidade Federal da Paraíba
  • Elisiandre Martins de Lima Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3384

Palavras-chave:

Recém-Nascido. Manejo da Dor. Educação Continuada em Enfermagem.

Resumo

Este trabalho apresenta experiências de enfermeiras residentes durante o desenvolvimento de um projeto de intervenção utilizando-se a educação continuada para promover a conscientização dos profissionais de uma maternidade da Paraíba acerca do manejo da dor no recém-nascido. Foram realizados três encontros que contemplou a presença de diversos profissionais das unidades neonatais da referida instituição expondo a importância e a necessidade da utilização dos métodos não farmacológicos para o alívio da dor no RNPT. Durante a apresentação ocorreram discussões acerca dos tópicos explanados, na qual cada profissional presente contribuiu com a sua experiência profissional, indagações e sugestões. Dessa forma, através da educação continuada, foi possível a construção de um ambiente de troca de conhecimentos e experiências, agregando valores tanto às enfermeiras residentes, quanto às profissionais presentes no encontro, além de contribuir com o serviço através da conscientização dos impactos da dor nos prematuros, possíveis consequências e métodos alternativos para a sua redução, em prol de uma melhor experiência durante a internação dos pequeninos.

Biografia do Autor

Keyze Mirelly Carneiro da Silva Ferreira

Graduação em Enfermagem pelo Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ). Residente em Saúde Hospitalar com ênfase em Saúde da Criança e do Adolescente pelo Programa Integrado de Residência em Saúde Hospitalar (RIMUSH) – HULW/UFPB. keyzemirelly123@gmail.com

Neirice Rodrigues Alves de Vasconcelos, Universidade Estadual Vale do Acaraú

Graduação em Enfermagem pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Residente em Saúde Hospitalar com ênfase em Saúde da Criança e do Adolescente pelo Programa Integrado de Residência em Saúde Hospitalar (RIMUSH) – HULW/UFPB. neirice.l@gmail.com

Vanessa Katllen Laurentino de Carvalho, Universidade Estadual da Paraíba

Graduação em Fisioterapia pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) Residente em Saúde Hospitalar com ênfaseem Saúde da Criança e do Adolescente pelo Programa Integrado de Residência em Saúde Hospitalar (RIMUSH) HULW/UFPB. vanessaklcarvalho@gmail.com

Adálida Fernandes Vidal de Negreiros, Universitário de João Pessoa

Graduação em Fisioterapia pelo Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ). Residente em Saúde Hospitalar com ênfase em Saúde da Criança e do Adolescente pelo Programa Integrado de Residência em Saúde Hospitalar (RIMUSH) – HULW/UFPB. adalida@outlook.com

Débora da Silva Firino Felismino, Unversidade Federal da Paraíba

Graduação em Terapia Ocupacional pela Unversidade Federal da Paraíba (UFPB). Residente em Saúde Hospitalar com ênfase em Saúde da Criança e do Adolescente pelo Programa Integrado de Residência em Saúde Hospitalar (RIMUSH) – HULW/UFPB deborafirino@hotmail.com

Elisiandre Martins de Lima, Universidade Federal de Pernambuco

Graduação em Nutrição pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Residente em Saúde Hospitalar com ênfase em Saúde da Criança e do Adolescente pelo Programa Integrado de Residência em Saúde Hospitalar (RIMUSH) – HULW/UFPB. elisiandre.martins@hotmail.com

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Ferreira, K. M. C. da S. ., Vasconcelos, N. R. A. de ., Carvalho, V. K. L. de ., Negreiros, A. F. V. de ., Felismino, D. da S. F. ., & Lima, E. M. de . (2021). RELATO DE EXPERIÊNCIA: MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS PARA O MANEJO DA DOR DO RECÉM-NASCIDO PRÉ-TERMOS. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(12), 565–573. https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3384