IMPÉRIO DO SAMBA QUEM SÃO ELES: MARCO DE RESISTÊNCIA CULTURAL NO BAIRRO DO UMARIZAL

Autores

  • Sandro Augusto Lobato de Lima Centro Universitário Metropolitano da Amazônia
  • Advaldo Castro Neto Centro Universitário Metropolitano da Amazônia

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3362

Palavras-chave:

Resistência cultural. Umarizal. Império do Samba Quem São Eles. Urbanização. Elitização. Verticalização.Reuso do espaço urbano.

Resumo

Este artigo visa debruçar-se sobre a história dos movimentos de cultura popular do bairro do Umarizal, suas dinâmicas e suas personagens mais relevantes, tendo, como núcleo principal, o “Império do Samba Quem São Eles” - seu último marco de resistência cultural -, a fim de apontar, com base em indicadores locais, através do método de história oral, as inúmeras possibilidades que possam ter contribuído para o enfraquecimento desses movimentos, que culminou com a sua quase total extinção, partir do fenômeno social da gentrificação do espaço, que vulnerabiliza os grupos economicamente mais fragilizados, permitindo que a urbanização ocorra, sem encontrar resistência. Buscando entender a importância da agremiação carnavalesca, para a manutenção da identidade cultural local, através do depoimento de seu mestre de bateria, Pedro Paulo Júnior, tem-se, então, precisa delimitação da problemática do caso, que passa, necessariamente, pelo processo de urbanização e verticalização do espaço. Ao ouvir outra de suas muitas personalidades notórias, o arquiteto e carnavalesco Fernando Luiz pessoa, tem-se a real visualização do processo que culminou com a radical transformação de sua malha urbana, através do qual é possível inferir que tais modificações ocorreram em etapas distintas, e que foram, ao longo do tempo, enfraquecendo os movimentos de cultura popular, até culminar com sua quase total extinção.

Biografia do Autor

Sandro Augusto Lobato de Lima, Centro Universitário Metropolitano da Amazônia

Discente de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Metropolitano da Amazônia – UNIFAMAZ. Integrante do projeto de iniciação científica "Memória de Belém, em suas ruas esquinas e bairros”. E-mail: sandrodestrolima@gmail.com.

Advaldo Castro Neto, Centro Universitário Metropolitano da Amazônia

Mestrado em Artes UFPA. Docente, no Centro Universitário Metropolitano da Amazônia – UNIFAMAZ. Graduado em Filosofia UFPA – 2010.

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Lima, S. A. L. de ., & Castro Neto, A. . (2021). IMPÉRIO DO SAMBA QUEM SÃO ELES: MARCO DE RESISTÊNCIA CULTURAL NO BAIRRO DO UMARIZAL. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(12), 486–505. https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3362

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.