PERSPECTIVA DO FARMACÊUTICO NO USO DA RITALINA POR ACADÊMICOS

Autores

  • Alessandro Galoni Madriaga Universidade Iguaçu
  • Vicente Antônio de Senna Júnior Fundação Oswaldo Cruz

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2626

Palavras-chave:

Metilfenidato. Ritalina. TDAH. Automedicação e Conseqüências. Efeitos colaterais. Acadêmicos.

Resumo

É notório que o uso da Ritalina por acadêmicos tem aumentado no decorrer dos anos, esse aumento se dá devido aos efeitos “benéficos” que a Ritalina pode proporcionar aos estudantes mesmo sabendo que o medicamento não é prescrito para essa finalidade. A Ritalina tem como princípio ativo o metilfenidato, este é classificado como psicoestimulante, utilizado para o tratamento de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), em crianças e adultos, que consumido em doses corretas, pode auxiliar no tratamento, contribuindo para o desempenho de tarefas. Essa pesquisa tem como objetivo explorar sobre o uso da Ritalina e a automedicação por alunos do nível superior, os possíveis efeitos colaterais e as conseqüências do uso da Ritalina, ressaltando a necessidade de uma investigação maior sobre o uso da Ritalina por parte dos estudantes, principalmente a longo prazo.

Biografia do Autor

Alessandro Galoni Madriaga, Universidade Iguaçu

Bacharel em Farmácia pela Faculdade Iguaçu- UNIG. E-mail: alessandrogmadriaga@gmail.com

Vicente Antônio de Senna Júnior, Fundação Oswaldo Cruz

Orientador. Mestre em Saúde pública pela Fundação Oswaldo Cruz -FIOCRUZ. Professor da universidade iguaçu  - UNIG ( orientador). e-mail: sennajr@yahoo.com.br.

Downloads

Publicado

30/10/2021

Como Citar

Madriaga, A. G. ., & Senna Júnior, V. A. de . (2021). PERSPECTIVA DO FARMACÊUTICO NO USO DA RITALINA POR ACADÊMICOS. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(10), 910–920. https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2626