A PERCEPÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM SOBRE O MÉTODO CANGURU

Autores

  • Daniela Gomes Costa Escola Superior de Ciências da Saúde
  • Hosana Oliveira de Castro Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS,
  • Roselane Cristina Passos Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS
  • Patrícia Archanjo Lopes Universidade de Brasília, UnB
  • Vitor Hugo Nascimento Firmino UNIEURO

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i9.2228

Palavras-chave:

pediatria. neonatologia. enfermagem. Método Canguru.

Resumo

O Método Canguru é um tipo de assistência neonatal que implica o contato pele a pele precoce entre a mãe e o recém-nascido de baixo peso, de forma crescente e pelo tempo que ambos entenderem ser prazeroso e suficiente, permitindo, dessa forma, uma maior participação dos pais no cuidado ao seu recém-nascido. Para que isso ocorra de forma efetiva, é necessária uma equipe de enfermagem qualificada para orientar a mãe e a família em todas as etapas do método. Sob essa perspectiva, o estudo compara o conhecimento da equipe de enfermagem sobre o Método Canguru com a literatura, a fim de compreender a percepção dos entrevistados sobre o tema. A pesquisa foi delineada por um estudo descritivo, exploratório, de abordagem qualitativa, em que a coleta de dados ocorreu no  Hospital Materno Infantil de Brasília, durante o primeiro semestre de 2021. A partir disso, concluiu- se que a equipe de enfermagem apresentou conhecimento geral, entretanto, alguns aspectos não condizem com os parâmetros apresentados pelos estudos nacionais.

 

 

Biografia do Autor

Daniela Gomes Costa, Escola Superior de Ciências da Saúde

Graduanda em Enfermagem pela Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS, Brasília, DF. Voluntária do Programa de Iniciação Científica da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde, FEPECS. E-mail: daniela.costaal@escs.edu.br. https://orcid.org/0000-0001-5710-2196

Hosana Oliveira de Castro, Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS,

Graduanda em Enfermagem pela Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS, Brasília, DF. Bolsista pelo Programa de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, FEPECS. E-mail: hosana.castroal@escs.edu.br  https://orcid.org/0000-0002-6619-4763

Roselane Cristina Passos, Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS

Graduação em Enfermagem pela Universidade Paulista (2007). Especialização e Experiência na área de Enfermagem. Especialista em Saúde Pública com ênfase na saúde da família pela faculdade EUROBRAS. Lotada no Hospital Materno Infantil de Brasília, HMIB, e na Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS, como Docente do Curso de Graduação em Enfermagem. E-mail: roselane.oliveira@escs.edu.br. https://orcid.org/0000-0001-9268-5892

Patrícia Archanjo Lopes, Universidade de Brasília, UnB

Graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Goiás, UFG, Brasil. Possui bacharelado e licenciatura em enfermagem pela Universidade Federal de Goiás (2005), especialização em Acupuntura e em Ginecologia e Obstetrícia, mestranda pela Universidade de Brasília, UnB. Faz parte do quadro de enfermeiros da SVS/DIVEP/GECAMP/CIEVS pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal. E-mail: patricia.lopes@escs.edu.br https://orcid.org/0000-0002-8766-1252

Vitor Hugo Nascimento Firmino, UNIEURO

Graduação em Enfermagem pela Escola Superior de Ciências da Saúde, ESCS. Colaborador da Liga Acadêmica de Parto Humanizado (LAPH-ESCS), pós-graduando em Enfermagem em Urgência e Emergência pela UNIEURO, pesquisador na área de Gênero e Saúde. E-mail: vitorhnf.escs@gmail.com  http://orcid.org/0000-0002-5177-2903

Downloads

Publicado

30/09/2021

Como Citar

Costa, D. G. ., Castro, H. O. de ., Passos, R. C. ., Lopes, P. A. ., & Firmino, V. H. N. . (2021). A PERCEPÇÃO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM SOBRE O MÉTODO CANGURU. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(9), 451 468. https://doi.org/10.51891/rease.v7i9.2228

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.