PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DE GESTAÇÕES DE ALTO RISCO NO SUDESTE NOS ÚLTIMOS 5 ANOS

Autores

  • Isabela Ramos Ruback Universidade de Vassouras
  • Carmen Prado Leon Universidade de Vassouras

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v9i2.8405

Palavras-chave:

Gestação. Cesariana. Parto Vaginal. Pré-Natal.

Resumo

A gestação é um processo no qual abrange diversas transformações não só para a vida da gestante, quanto para seu parceiro e toda a família envolvida. Os ajustes fisiológicos e anatômicos no corpo da gestante gera uma necessidade de adaptação do organismo da mesma para se preparar para o momento do parto. A escolha adequada da via de parto, seja vaginal ou cesariana, é de suma importância para um bom desfecho da gestação. O presente estudo tem o objetivo, por meio de uma análise epidemiológica de dados, comparar as duas vias de parto, evidenciando os índices crescentes de cesarianas em gestações de alto risco. É um estudo do tipo observacional, transversal e retrospectivo através de um levantamento de dados do Departamento de Informação e Informática do SUS (DATASUS). Os dados coletados foram referentes ao número de cesarianas e partos vaginais realizados nos últimos 5 anos no Sudeste, comparando seus valores médios de internação e taxa de mortalidade. Foi encontrado um total de 321.300 cesarianas e 212.105 partos vaginais. O valor médio da internação foi maior para cesarianas em relação ao parto vaginal sendo respectivamente R$1.185,84 e R$784,84. Por fim foi evidenciado uma taxa de mortalidade mais elevada nas cesáreas de 0,09 sendo a do parto vaginal de 0.04. Apesar de maior mortalidade e gastos pelo SUS, a cesariana ainda é mais realizada no Sudeste, devendo ser avaliada a adequada indicação para a realização deste procedimento.

Biografia do Autor

Isabela Ramos Ruback, Universidade de Vassouras

Discente do Curso de Medicina da Universidade de Vassouras, Vassouras, Rio de Janeiro, Brasil. 

Carmen Prado Leon, Universidade de Vassouras

Docente do Curso de Medicina da Universidade de Vassouras, Vassouras, Rio de Janeiro, Brasil. 

Downloads

Publicado

2023-02-28

Como Citar

Ruback, I. R. ., & Leon, C. P. . (2023). PANORAMA EPIDEMIOLÓGICO DE GESTAÇÕES DE ALTO RISCO NO SUDESTE NOS ÚLTIMOS 5 ANOS. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 9(2), 258–268. https://doi.org/10.51891/rease.v9i2.8405

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.