ALTERAÇÕES FUNCIONAIS E DE MOBILIDADE DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Maria Fernanda Jozino Honorato Centro Universitário Santa Maria- UNISM
  • Michel Jorge Dias Centro Universitário Santa Maria- UNISM
  • Aracele Gonçalves Vieira Centro Universitário Santa Maria-UNISM
  • Renata Braga Rolim Vieira Centro Universitário Santa Maria- UNISM

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7653

Palavras-chave:

Mobilidade. Geriatria. Funcionalidade. Fisioterapia. Envelhecimento.

Resumo

Introdução: O envelhecimento é um processo dinâmico, no qual ocorrem modificações morfológicas e fisiológicas em todos os níveis do organismo, que podem desencadear processos incapacitantes, afetando a funcionalidade dos indivíduos idosos, dificultando ou impedindo o desempenho de suas atividades cotidianas de forma independente, o que pode comprometer de maneira significativa a qualidade de vida dos idosos. Objetivo: Evidenciar através de uma revisão de literatura verificar as alterações funcionais e de mobilidade em indivíduos idosos. Método: Trata-se de uma revisão de literatura realizada por meio da seleção de artigos científicos publicados em periódicos indexados nas bases de dados do SCIELO (The Scientific Electronic Library Online) e PUBMED (National libary of Medicine), tendo a busca ocorrida entre os meses de setembro e outubro de 2022, utilizando os descritores extraídos dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS): Funcionalidade, Mobilidade, Fisioterapia e Idosos, através do operador booleano AND, para combinar os termos de modo que eles correspondam simultaneamente ao objetivo. O levantamento bibliográfico fez referência às publicações de artigos científicos entre os anos de 2010 á 2022, que estivessem disponíveis na íntegra e na língua portuguesa e inglesa, estudos transversais, de intervenção, prospectivo de autocontrole e relato de caso. Foram excluídos resumos de apresentações, monografias, revisões, dissertações e/ou teses acadêmicas. Resultados: Podemos identificar que os idosos com idade ≥ 60 anos se tem maiores níveis de limitações funcionais e de mobilidade, pois com o passar dos anos esse paciente se tem maior predisposição a doenças crônicas, muitas vezes acarretadas de comprometimento na realização de suas atividades diárias, como higiene, mobilidade e locomoção, disfunções sensoriais e cognitivas. Conclusão: Considerando a análise dos artigos inclusos no presente trabalho, os pacientes acometidos por essas alterações apresentam distúrbios funcionais sensoriais e motores, afetando o controle do movimento, locomoção, função cognitiva, o que acarreta muitas vezes a assistência de cuidadores e independência funcional dos mesmos.

Biografia do Autor

Maria Fernanda Jozino Honorato, Centro Universitário Santa Maria- UNISM

Graduanda em Fisioterapia pela UNISM. 

Michel Jorge Dias, Centro Universitário Santa Maria- UNISM

Docente. Me. Orientado.

Aracele Gonçalves Vieira, Centro Universitário Santa Maria-UNISM

Fisioterapeuta. Docente do Centro Universitário Santa Maria-UNISM. Cajazeiras-PB.

Renata Braga Rolim Vieira, Centro Universitário Santa Maria- UNISM

Fisioterapeuta. Docente do Centro Universitário Santa Maria-UNISM. Cajazeiras-PB.

Downloads

Publicado

23/11/2022

Como Citar

Honorato, M. F. J. ., Dias, M. J. ., Vieira, A. G. ., & Vieira, R. B. R. . (2022). ALTERAÇÕES FUNCIONAIS E DE MOBILIDADE DE IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS: REVISÃO DE LITERATURA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(10), 4578–4591. https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7653

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)