TAXA DE INCIDÊNCIA E PERCAS ECONÔMICAS POR HEMATOMAS EM BOVINOS DE CORTE EM DIFERENTES DISTÂNCIAS DE TRANSPORTE ATÉ O FRIGORÍFICO DO MUNICÍPIO DE CACOAL – RO

Autores

  • Kamila Dias Oliveira UNINASSAU-RO
  • João Paulo Menegoti UNINASSAU-RO

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7261

Palavras-chave:

Abate. Carcaças. Contusões. Peso.

Resumo

Os hematomas são umas das principais causas de perca de rendimento de carcaça, além dos grandes defeitos na qualidade é o que causa perca monetária tanto para os produtores quanto para as indústrias, essas lesões se dão por conta do manejo indevido para com os animais, como a forma de contenção ou o transporte e as condições das estradas, o que infelizmente ocasiona a cerca de 1% a 2% de perca de peso por carcaça quente. Os Serviços de Inspeção exigem que essas lesões sejam retiradas ainda no processo de abate. As contusões são medidas referentes a tamanhos e profundidades, elas são classificadas em Grau I, atingindo apenas o subcutâneo (gordura), Grau II (atinge o subcutâneo e uma certa camada do músculo) e Grau III (alcançando boa parte do músculo podendo condenar boa parte da carcaça). Contudo foi abatido bovinos provenientes de 21 municípios do Estado de Rondônia, localizado na Região Norte do País. 1996 animais apresentaram algum tipo de hematoma, em meio as carcaças estudadas o traseiro foi umas das regiões mais afetadas. Como conclusão a distância entre as propriedades e a indústria teve um efeito significativa nos resultados adquiridos, junto ao sexo e a idade dos animais.

Biografia do Autor

Kamila Dias Oliveira, UNINASSAU-RO

Graduanda em Medicina Veterinária pela Universidade particular em Cacoal, UNINASSAU-RO. Email: kamylla.leks@gmail.com.

João Paulo Menegoti, UNINASSAU-RO

Mestre, Médico Veterinário. Email: 360101699@prof.sempreunifacimed.com.br.

Downloads

Publicado

31/10/2022

Como Citar

Oliveira, K. D. ., & Menegoti, J. P. . (2022). TAXA DE INCIDÊNCIA E PERCAS ECONÔMICAS POR HEMATOMAS EM BOVINOS DE CORTE EM DIFERENTES DISTÂNCIAS DE TRANSPORTE ATÉ O FRIGORÍFICO DO MUNICÍPIO DE CACOAL – RO. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(10), 1614–1628. https://doi.org/10.51891/rease.v8i10.7261