MINERÍA DE AGUA MINERAL: CALIDAD PARA EL CONSUMO HUMANO Y PROMOCIÓN DE LA SALUD

Autores

  • Antônio José Ribeiro Nunes Agência Nacional de Mineração- Gerência de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i4.4986

Palavras-chave:

Mineração. Águas minerais. Consumo humano. Código de Mineração.

Resumo

Este estudo demonstra os aspectos de pesquisa e mineração da mineração subterrânea. Pretendeu-se demonstrar as diretrizes do Código de Mineração e do Código de Águas como balizas legais sob a gestão da Agência Nacional de Mineração - ANM, reguladora federal da exploração de águas minerais; analisar a importância do controle de qualidade da água para consumo humano, a partir do atendimento às Resoluções da Anvisa – RDC-274/275/2005, que padronizam o vaso e as características microbiológicas. O processo de disponibilização da água subterrânea como bem mineral a ser industrializado, passa por etapas de pesquisa, até o teste final com análise laboratorial para classificação da água. Nesse contexto, sua principal questão é: qual a importância da qualidade da água mineral para consumo humano na promoção da saúde? E tem como objetivo analisar o controle de qualidade da água mineral, sua importância para o consumo humano e promoção da saúde, bem como seus benefícios. Para isso, foi realizada uma investigação bibliográfica, consulta às legislações pertinentes, livros e sites de órgãos públicos. Os resultados mostraram que a mineração de água mineral é uma atividade presente no cotidiano da sociedade e seu consumo regular contribui para a qualidade e promoção de vida saudável, por meio do controle da exploração das minas de água mineral, sob gestão da Agência Nacional de Mineração. - ANM. Foi demonstrado que a água mineral proporciona importantes benefícios à saúde: na termorregulação corporal, absorção de calor, transporte de nutrientes, oxigênio, hormônios, composição do plasma sanguíneo, suco digestivo, formação de saliva, lágrimas e urina. Sendo composto por diferentes níveis de micronutrientes, que ajudam a amenizar problemas de saúde, como: enfraquecimento de ossos e músculos, redução de colágeno, pele seca, baixa revitalização de células e mucosas, agravada pelo baixo consumo de água com propriedades medicamentosas e produtos de uso secular que afetam a saúde. Concluiu-se que a prevalência de cada tipo de água mineral e sua composição, desde ferruginosas, sulfurosas, radioativas, magnésicas e iodetas, podem auxiliar nos tratamentos terapêuticos.

Biografia do Autor

Antônio José Ribeiro Nunes, Agência Nacional de Mineração- Gerência de Mato Grosso do Sul

Engenheiro de minas da Agência Nacional de Mineração Gerência de Mato Grosso do Sul.  Engenheiro de minas pela Universidade Federal da Bahia – UFBA. Pós-graduado em auditoria. Gestão e perícia ambiental. Especialização em engenharia de segurança do trabalho. Pós em higiene do trabalho. Pós em engenharia de segurança contra incêndio e pânico. E-mail: antonio.ribeiro@anm.gov.br 

Downloads

Publicado

30/04/2022

Como Citar

Nunes, A. J. R. . (2022). MINERÍA DE AGUA MINERAL: CALIDAD PARA EL CONSUMO HUMANO Y PROMOCIÓN DE LA SALUD . Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(4), 341–358. https://doi.org/10.51891/rease.v8i4.4986