ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES QUE VIVEM COM HIV

Autores

  • Andressa de Almeida Leal Vieira Oliveira Universidade Iguaçu.
  • Leonardo Guimarães de  Andrade Universidade Iguaçu

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v8i4.4863

Palavras-chave:

Atenção Farmacêutica. Adesão. Antirretrovirais. Sindrome da Imunodeficiência Adquirida.

Resumo

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é uma doença imunológica causada pelo retrovírus HIV. Os Problemas com a utilização dos Antirretrovirais se devem a complexidade posológica e a adesão do paciente ao tratamento por períodos prolongados como um desafio à efetividade dos recursos terapêuticos disponíveis contra a AIDS, e desta forma é de extrema importância que haja Atenção Farmacêutica, que segundo a Organização Mundial da Saúde, conceitua-se como a prática profissional na qual o paciente é o principal beneficiário das ações do farmacêutico. O objetivo da atuação do farmacêutico é de alcançar resultados terapêuticos eficientes e seguros, privilegiando a saúde e a qualidade de vida do paciente, com a finalidade de aumentar a efetividade do tratamento medicamentoso. Assim, pelo índice de portadores de HIV/AIDS estar em constante ascensão, é de suma importância à implementação da Atenção Farmacêutica, no intuito de buscar melhorias na qualidade de vida dos pacientes através da adesão ao tratamento adequado. As novas drogas que surgiram para o tratamento do HIV/ AIDS mudaram consideravelmente a história da doença, melhorando consideravelmente a qualidade de vida dos portadores desta síndrome, minimizando a morbimortalidade possibilitando um tratamento seguro e mais tolerável ao portador. No entanto, para que os benefícios do tratamento sejam alcançados, é imprescindível  o uso correto e diário dos medicamentos gerando um novo desafio, a adesão da terapia com os Antiretrovirais, assim podemos considerar que a interação entre o paciente e as equipes multiprofissionais incluindo os farmacêuticos é de suma importância para adesão ao tratamento. Porém, a inserção do profissional farmacêutico nesta equipe é um fenômeno relativamente novo e tem potencial de impactar positivamente na adesão. Desta forma o presente estudo tem como principal objetivo analisar a importância da atuação do farmacêutico na adesão ao tratamento com os Antirretrovirais.

Biografia do Autor

Andressa de Almeida Leal Vieira Oliveira, Universidade Iguaçu.

Graduanda em Farmácia pela UNIG- Universidade Iguaçu. . E-mail: dessadalv@gmail.com.

Leonardo Guimarães de  Andrade, Universidade Iguaçu

Professor orientador da UNIG- Universidade Iguaçu.

Downloads

Publicado

30/04/2022

Como Citar

Oliveira, A. de A. L. V. ., & Andrade, L. (2022). ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E QUALIDADE DE VIDA EM PACIENTES QUE VIVEM COM HIV . Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 8(4), 715–726. https://doi.org/10.51891/rease.v8i4.4863