O AGRESSOR E AS CIRCUNSTÂNCIAS DIANTE DAS RELAÇÕES ABUSIVAS SOB A PERSPECTIVA DA GESTALT-TERAPIA

Autores

  • Bianca Gracher UNIFEBE
  • Luzia de Miranda Meurer UNIFEBE

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3616

Palavras-chave:

Agressor. Circunstâncias abusivas. Relações abusivas. Gestalt-terapia.

Resumo

A relação abusiva pode ser considerada como o excesso de poder e de controle, na objetificação do outro, independente da violência aplicada (física, psicológica, sexual e outras) e do tipo de relação afetiva. Assim, esse estudo tem como objetivo desvelar as circunstâncias presentes nas relações abusivas em relacionamentos íntimos heteroafetivos, tendo em vista a figura do agressor na perspectiva da Gestalt-Terapia. Dessa forma, o estudo não tem como intuito justificar, mas sim compreender esses atos. A esse respeito, correlacionando o tema à abordagem gestáltica, a qual se baseia na visão do homem como um sujeito em relação com o mundo, que só pode ser apreendido por meio de um olhar holístico e um indivíduo que busca equilíbrio e autorrealização, organizando-se naturalmente para alcançar suas preferências e satisfazer suas necessidades mediante as transições com o meio. A esses fatores, buscou-se responder ao seguinte problema de pesquisa: é possível desvelar o fenômeno das relações abusivas em relacionamentos íntimos heteroafetivos, tendo em vista a figura do agressor, na perspectiva do olhar da abordagem da Gestalt-Terapia? Nesse sentido, a partir da abordagem qualitativa, foi realizada uma pesquisa de revisão bibliográfica nas bases de dados científicas, nas plataformas online. Desse modo, os resultados apresentados nas unidades de análise demonstraram que mediante algumas circunstâncias, encontram-se: uso de drogas, visão estereotipada da figura masculina, falta de informações frente às leis e consequências diante dos atos abusivos praticados, falta de contato consigo, dificuldades de expressão verbal e emocional, ajustamento disfuncional, entre outros. Considera-se então que o sujeito que comete atos violentos, pode apresentar sofrimento psicológico e falta de clareza em relação às consequências de seus atos e também a falta de contato consigo e com o meio.

Biografia do Autor

Bianca Gracher, UNIFEBE

Graduanda do curso de Psicologia da UNIFEBE. E-mail: biagracher97@gmail.com

Luzia de Miranda Meurer, UNIFEBE

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina e mestra em Educação pela Fundação Universidade Regional de Blumenau. Atua como psicóloga clínica e docente no Curso de Psicologia do Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE.E-mail: luzia.meurer@unifebe.edu.br

Downloads

Publicado

04/01/2022

Como Citar

Gracher, B. ., & Meurer, L. de M. . (2022). O AGRESSOR E AS CIRCUNSTÂNCIAS DIANTE DAS RELAÇÕES ABUSIVAS SOB A PERSPECTIVA DA GESTALT-TERAPIA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(12), 1570–1592. https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3616

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.