FATORES RELACIONADOS AO DESMAME PRECOCE E O PAPEL DO ENFERMEIRO NA PROMOÇÃO E APOIO AO ALEITAMENTO MATERNO- REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Raquel Damiana Beltramini Moraes Universidade São Francisco
  • Carolina Alves Nascimento Universidade São Francisco
  • Elaine Reda da Silva Universidade São Francisco

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3414

Palavras-chave:

Desmame precoce. Aleitamento materno. Assistência de enfermagem.

Resumo

Para o recém-nascido, o leite materno é ideal, atendendo todas as necessidades nutricionais, psicológicas e imunológicas. O desmame precoce ainda é um problema no nosso país e é assunto de saúde pública. O enfermeiro tem papel importante quando se trata de aleitamento materno, visto que o mesmo irá conduzir com informações a gestante/puérpera, de forma que a mesma se sinta confiante e segura para a prática. Assim, esse estudo teve como objetivo identificar os fatores relacionados ao desmame precoce e o papel do enfermeiro na promoção do aleitamento materno. Tratou-se de uma revisão integrativa da literatura, através da busca de publicações indexadas na base de dados Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e Google Acadêmico no período de agosto a setembro de 2021. Os resultados demonstraram diversas dificuldades relacionadas ao processo de amamentação, dentre elas, variáveis envolvendo a própria criança, os pais e fatores externos ou ambientais. Assim, fatores socioeconômicos, culturais, intercorrências mamárias, retorno da genitora ao trabalho, baixa escolaridade, idade materna, primariedade, posição do bebê, pega incorreta, falhas na assistência e ausência de orientação foram os mais comumente encontrados. Constatou-se, ainda, a importância do enfermeiro, visando garantir a promoção dessa prática, reconhecendo as dificuldades e fortalecendo a autoconfiança. Conclui-se que as iniciativas para melhorar a demanda na amamentação fazem parte da assistência prestada pelo enfermeiro. Logo, verifica-se que uma assistência bem prestada, envolvendo orientação, acompanhamento e apoio para mãe e o recém-nascido poderá contribuir para a redução do desmame precoce.

Biografia do Autor

Raquel Damiana Beltramini Moraes, Universidade São Francisco

Estudante de Graduação em Enfermagem. Universidade São Francisco - USF. Participou como estagiária no Setor de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde de Bragança Paulista -SP.E-mail: raquelbeltramini@yahoo.com.br

Carolina Alves Nascimento, Universidade São Francisco

Professora de Graduação na Área da Saúde da Universidade São Francisco - USF. Enfermeira pelo Centro Universitário São Camilo, especialista em Saúde da Família pela UNIFESP, Saúde Pública pela UNIBEM e Docência do Ensino Médio, Técnico e Superior na Área da Saúde pela FAPI. E-mail: carol.alves.nascimento@hotmail.com

Elaine Reda da Silva, Universidade São Francisco

Professora de Graduação na Área da Saúde da Universidade São Francisco - USF. Enfermeira pela Faculdade de Enfermagem do Hospital Israelita Albert Einstein. Mestre pelo Programa de Pós- Graduação na Saúde do Adulto pela Universidade de São Paulo - USP. Especialista em Enfermagem Cirúrgica pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP.  E-mail: reda.elaines@gmail.com

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Moraes, R. D. B. ., Nascimento, C. A. ., & Silva, E. R. da . (2021). FATORES RELACIONADOS AO DESMAME PRECOCE E O PAPEL DO ENFERMEIRO NA PROMOÇÃO E APOIO AO ALEITAMENTO MATERNO- REVISÃO DE LITERATURA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(12), 407–424. https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3414