A HETEROGENEIDADE DO GLIOBLASTOMA E TRATAMENTOS

Autores

  • Gabriela Corrêa de Sousa Universidade Brasil
  • Dorival Scantamburlo Junior Universidade Brasil
  • Luciana Estevam Simonato Universidade Brasil- Fernandopolis

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3387

Palavras-chave:

Glioblastoma. Heterogeneidade. Tratamentos.

Resumo

Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo descrever o glioblastoma, mostrando sua epidemiologia e características histológicas. Além disso, mostrar os tipos de exames diagnósticos e tratamentos disponíveis. Métodos: Foram realizados levantamentos de produções cientificas que abordassem o glioblastoma como tema central, escritos em inglês ou português, publicados de 2000 a 2020. Conclusão: O glioblastoma é um tumor cerebral primário muito prevalente em adultos e muitas vezes assintomático no início com sintomas inespecíficos tendo um diagnóstico difícil e tardio, com tratamento complexo. No entanto, o prognóstico da doença é ruim, apresenta uma sobrevida de 4 a 6 meses em pacientes que optam pelo não tratamento e 14 meses em média em pacientes com tratamento multimodal.

Biografia do Autor

Gabriela Corrêa de Sousa, Universidade Brasil

Médica formada pela Universidade Brasil – Fernandopolis, São Paulo no ano 2021.

Dorival Scantamburlo Junior, Universidade Brasil

Médico formado pela Universidade Brasil – Fernandopolis , São Paulo No ano 2021.

Luciana Estevam Simonato, Universidade Brasil- Fernandopolis

Cirurgiã-dentista Doutorada em engenharia biomedica. Docente dos cursos de medicina e odontologia da Universidade Brasil- Fernandopolis , São Paulo. Mestre em estomatologia.

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Sousa, G. C. de ., Scantamburlo Junior, D. ., & Simonato, L. E. . (2021). A HETEROGENEIDADE DO GLIOBLASTOMA E TRATAMENTOS. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(12), 194–205. https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3387