FITOTERAPIA NO CONTROLE DO Rhipicephalus (boophilus) microplus, AGENTE CAUSADOR DA DOENÇA “TRISTEZA PARASITÁRIA”: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Fernanda Cáceres Siqueira Universidade do Vale do Sapucaí
  • Rodrigo Machado Pereira Universidade Federal de Alfenas
  • Luiz Francisley de Paiva Universidade do Vale do Sapucaí

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3360

Palavras-chave:

Fitoterápicos. Rhipicephalus. Babesiose. Anaplasmos.

Resumo

Os Rhipicephalus (boophilus) microplus, carrapatos bovinos são hematófagos e vetores de agentes patogênicos (bactéria Anaplasma marginale e protozoários do gênero Babesia sp.) aos animais e seres humanos. São ectoparasitos causadores de prejuízos econômicos na produção de leite, na produção de carne e mortalidade dos animais. Os bovinos sofrem com reações alérgicas, estresse, ferimentos causados no couro e por outras doenças relacionadas. A perda de peso e a diminuição leiteira das matrizes podem ocorrer devido ao agravo ocasionado. A doença Tristeza Parasitária correlaciona duas patogenias a Babesiose e a Anaplasmose. A resistência destes vetores para a Tristeza Parasitária nos rebanhos se deu, devido ao uso abusivo de acaricidas no tratamento químico. Este tratamento além de não ser garantia de cura aos bovinos, seu efeito agride os animais e o meio ambiente através de resíduos deixados.  Os fitoterápicos utilizados como carrapaticidas oferecem menores danos aos animais e ao meio ambiente. Os fitoterápicos: Óleo de Neen (Azadirachta indica), Citronela de Java (Cymbopogon winterianus) e Citronela de Ceilão (Cymbopogon nardus L.), Hortelã ou Mentha piperita, Eucalipto (Eucalyptus spp.), Extrato de Jenipapo (Genipa americana), Alho orgânico (Allium sativum L.), Fumo em corda (Nicotiana tabacum), Melaleuca alternifólia, apresentaram um controle eficiente aos parasitos e repeliram também, outras doenças oportunistas recorrentes. Além de contribuírem para a saúde dos bovinos, bem como para a preservação do meio ambiente, e um impacto econômico de menor custo aos criadores. O objetivo deste trabalho é salientar o efeito dos fitoterápicos sobre essa classe de agentes patogênicos causadores da Tristeza Parasitária em Bovinos.

Biografia do Autor

Fernanda Cáceres Siqueira, Universidade do Vale do Sapucaí

Graduada Bacharel em Nutrição, pela Universidade do Vale do Sapucaí (2013), atualmente Pós graduanda no Curso de  Microbiologia Aplicada pela Universidade do Vale do Sapucaí. Atua na profissão de Nutricionista em Qualidade dos Alimentos; visando normas sanitárias e boas práticas de fabricação.

Rodrigo Machado Pereira, Universidade Federal de Alfenas

Mestrado em Biociências Aplicadas à Saúde (2016) pela Universidade Federal de Alfenas (Alfenas - MG). Graduação em Ciências Biológicas (2012) e especialização em Análises Clínicas (2015) pela Universidade do Vale do Sapucaí (Pouso Alegre - MG). Atualmente, é coordenador do curso de Ciências Biológicas da UNIVÁS. Também coordena cursos de pós-graduação lato sensu nas áreas de ciências biológicas e da saúde. Membro do Comitê de Ética no Uso de Animais (CEUA) e responsável pelos laboratórios de Histotecnologia e Microscopia do LMB I. Tem atuado nas áreas de morfologia, biologia experimental, biologia celular e molecular, com os seguintes temas: biologia da célula tumoral, atividade antiproliferativa, ciclo celular, citotoxicidade, genotoxicidade, mecanismos moleculares de proliferação, produtos naturais e histotecnologia.

Luiz Francisley de Paiva, Universidade do Vale do Sapucaí

Mestrado profissional em Ciências Aplicadas à Saúde (2019) pela Universidade do Vale do Sapucaí. Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade do Vale do Sapucaí (2012) e especialista em Análises Clínicas (2015) pela Universidade do Vale do Sapucaí. Tem experiência em microbiologia com ênfase em microbiologia clínica, ambiental e de alimentos. Atualmente é docente do curso de bacharelado em Nutrição e Ciências Biológicas pela Universidade do Vale do Sapucaí. Também é pesquisador técnico do Laboratório de Pesquisas Básicas da Universidade do Vale do Sapucaí. Trabalha com susceptibilidade aos antimicrobianos com ênfase em óleos essenciais e extrato vegetal, biofilmes e fatores patogênicos associados à Candida spp.

Downloads

Publicado

30/12/2021

Como Citar

Siqueira, F. C. ., Pereira, R. M. ., & Paiva, L. F. de . (2021). FITOTERAPIA NO CONTROLE DO Rhipicephalus (boophilus) microplus, AGENTE CAUSADOR DA DOENÇA “TRISTEZA PARASITÁRIA”: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(12), 308–321. https://doi.org/10.51891/rease.v7i12.3360