SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM PARA GESTANTES COM PRÉ ECLÂMPSIA E/OU ECLÂMPSIA: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Autores

  • Mariana Antunes Carvalho de Souza Universidade de Mogi das Cruzes
  • Maria Aparecida Xavier Moreira da Silva Universidade de Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.3035

Palavras-chave:

Papel do Enfermeiro. Gestantes. Sistematização da Assistência de Enfermagem. Eclâmpsia. Pré-eclâmpsia.

Resumo

A Síndrome Hipertensiva Específica da Gestação (SHEG) se caracteriza como um distúrbio que promove intensas alterações fisiológicas na gestante podendo ocasionar a morte da mãe e do bebê. Esse estudo traz como objetivo principal descrever o papel do enfermeiro na elaboração da Sistematização da Assistência de Enfermagem e do Processo de Enfermagem para paciente gestante com pré-eclâmpsia e/ou eclâmpsia. Trata-se de uma pesquisa de revisão integrativa da literatura que foi realizada no período entre março à outubro de 2021. A amostra foi composta por 33 publicações. Os resultados apontam que as gestantes em pré-eclâmpsia e/ou eclâmpsia apresentam como necessidades de assistência de enfermagem as necessidades psicobiológicas, psicossociais e psicoespirituais. Mediante essas necessidades foram identificados os seguintes diagnósticos de enfermagem para atendimento dessas gestantes: Risco de função cardiovascular prejudicada, Risco de binômio mãe-feto perturbado, Risco de infecção, Risco de sangramento, Conforto prejudicado, Ansiedade, Dor aguda e Náusea. A pesquisa evidenciou que gestantes com eclâmpsia e/ou pré-eclâmpsia correm um grande risco de vir a óbito, não somente elas como também seus bebês.  O papel do enfermeiro na aplicabilidade da SAE é de suma importância e que, quando realizada de forma adequada, a SAE permite ao enfermeiro a identificação precoce de riscos ou alterações que esta gestante esteja sofrendo, com indício de pré-eclâmpsia ou eclâmpsia, na qual pode se ter um desfecho favorável, evitando a ocorrência de óbito materno-fetal. Desta forma, a SAE pode instrumentalizar o enfermeiro para uma abordagem assistencial, direcionando cuidados específicos para essas pacientes, evitando-se resultados negativos. 

Biografia do Autor

Mariana Antunes Carvalho de Souza, Universidade de Mogi das Cruzes

Graduanda do Curso de Enfermagem da Universidade de Mogi das Cruzes

Maria Aparecida Xavier Moreira da Silva, Universidade de Ribeirão Preto

Mestre em Políticas Públicas pela Universidade de Mogi das Cruzes. Especialista em Administração Hospitalar pela Universidade de Ribeirão Preto. Graduada em Enfermagem pela Universidade de Mogi das Cruzes. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade de Mogi das Cruzes e Pós Graduação em Gestão em Saúde. Atuação nas disciplinas de Semiologia e Semiotécnica em Enfermagem, Administração em Enfermagem, Enfermagem em Home Care, Tópicos Avançados II e Enfermagem na Saúde da Criança e Adolescente. Membro do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade de Mogi das Cruzes.

Downloads

Publicado

24/11/2021

Como Citar

Souza, M. A. C. de ., & Silva, M. A. X. M. da . (2021). SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM PARA GESTANTES COM PRÉ ECLÂMPSIA E/OU ECLÂMPSIA: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(10), 3228–3261. https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.3035