O PAPEL DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA VIDA DO AUTISTA

Autores

  • Betina Maria Martins Lopes Faculdade Unibrás de Goiás
  • Fernando Duarte Cabral

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.3022

Palavras-chave:

Educação física. Autista. Intervenção.

Resumo

O presente trabalho tem como meta refletir a respeito do desenvolvimento do Profissional em Educação Física na vida do autista, pontuado algumas leis que garantem o direito de alunos com necessidades educacionais especiais na rede regular de ensino, nas esferas municipais, estaduais e particulares, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 1986. Pontua-se um breve conceito de inclusão social, necessidades educacionais especiais e integração. Para que haja de fato uma educação inclusiva é imprescindível que os professores busquem capacitação, aperfeiçoamento e formação continuada, a fim de proceder à mediação ao receber alunos com necessidades educacionais especiais, visando um ensino que respeite as diferenças e particularidades de cada indivíduo. O autismo é caracterizado por anormalidades no desenvolvimento, que ocorrem antes dos três anos de idade, percorrendo por toda a vida de um indivíduo. Dentre destas anormalidades, destacam-se três áreas do desenvolvimento: a interação social, linguagem e comunicação, presença ou repertório de comportamentos e interesses restritos, estereotipados e repetitivos. A educação física tem o objetivo de estimular o desenvolvimento psicomotor e, como princípio fundamental, despertar a criatividade dos educadores, além de contribuir para a formação integral do educando. Tem como finalidade auxiliar no desenvolvimento físico, mental e afetivo. Com a regularidade da prática de atividade física, crianças com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) aprimoram comandos simples, proporcionando uma melhora na coordenação motora e comunicação. O presente estudo tem como objetivo analisar o desenvolvimento do autista e a importância da atividade física para o mesmo. Após a pesquisa bibliográfica, pôde-se perceber que a atividade física direcionada ao autista, juntamente com o método de intervenção adequado, leva a melhora da qualidade de vida destas crianças.

Biografia do Autor

Betina Maria Martins Lopes, Faculdade Unibrás de Goiás

Graduanda do Curso de Educação Física pela Faculdade Unibrás de Goiás- FACBRÁS, betamaria1979@hotmail.com, Professor Orientador, Fernando Duarte Cabral.

Fernando Duarte Cabral

Professor orientador. Faculdade Unibrás de Goiás- FACBRÁS

Downloads

Publicado

23/11/2021

Como Citar

Lopes, B. M. M. ., & Cabral, F. D. . (2021). O PAPEL DO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA NA VIDA DO AUTISTA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(10), 3111–3124. https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.3022