CONTROLE DE QUALIDADE NA MANIPULAÇÃO MAGISTRAL DA CAMELLIA SINENSIS (CHÁ VERDE)

Autores

  • Mariana dos Santos Ferreira Universidade Iguaçu
  • Alex Sandro Rodrigues Baiense Universidade Iguaçu

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2693

Palavras-chave:

Camellia Sinensis. Controle de Qualidade. Eficiência.

Resumo

O uso das plantas medicinais é praticado na humanidade desde a antiguidade, e continua a ser aplicado nos dias de hoje, através dos ensinamentos transmitidos de geração em geração, para o tratamento e para a cura de doenças. Ele surgiu com o descobrimento de suas propriedades curativas encontradas em determinadas plantas. Com essa descoberta dá-se a origem aos fitoterápicos, os quais são medicamentos produzidos através das plantas, ou de suas partes, com finalidade de tratar de patologias. O uso destes medicamentos se torna cada vez maior, devido ao baixo custo, a sua acessibilidade e por se tratarem produtos encontrados na natureza. Na atualidade, o chá verde, é uma das bebidas mais consumidas no mundo, sendo considerado um alimento funcional, que consumido na alimentação cotidiana pode trazer benefícios fisiológicos à saúde, graças aos seus componentes ativos, como os antioxidantes, flavonoides, catequinas, que atuam na prevenção de doenças. Entretanto, o controle de qualidade na preparação do chá deve obedecer às regras e normas para que o seu consumo traga benefícios ao ser ingerido

Biografia do Autor

Mariana dos Santos Ferreira, Universidade Iguaçu

Aluna do curso Bacharel em Farmácia da Universidade Iguaçu. E-mail: marisantos.ferreira.mf@gmail.com.

Alex Sandro Rodrigues Baiense, Universidade Iguaçu

Orientador. Universidade Iguaçu

Downloads

Publicado

31/10/2021

Como Citar

Ferreira, M. dos S. ., & Baiense, A. S. R. . (2021). CONTROLE DE QUALIDADE NA MANIPULAÇÃO MAGISTRAL DA CAMELLIA SINENSIS (CHÁ VERDE). Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(10), 1720–1739. https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2693