AVALIAÇÃO NUTRICIONAL EM CRIANÇAS COM AUTISMO: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Autores

  • Patricia dos Santos Centro Universitário Tiradentes
  • Roseane Pereira Centro Universitário Tiradentes
  • Simone Nérias Universitário Tiradentes
  • Ângelo Almeida Centro Universitário Tiradentes
  • Diogenes José Gusmão Coutinho UFPE

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2632

Palavras-chave:

transtorno do Espectro Autista. Epidemiologia Avaliação do Estado Nutricional. Comportamento Alimentar.

Resumo

OBJETIVO: Partindo do princípio que o autismo é um transtorno neurológico multifatorial com diversas comorbidades associadas, este artigo investigou as principais sintomatologias relacionadas, alterações comportamentais no padrão alimentar dessa demanda, protocolos utilizados pelos profissionais nutricionistas para realizar a avaliação nutricional de crianças com transtorno do espectro autista (TEA) e as novas perspectivas em relação aos métodos de avaliação do estado nutricional dessas crianças. MÉTODO: O estudo analisou na literatura dos últimos onze anos, em todos os idiomas, nas bases de dados Scientific Electronic Library online (SCIELO), Literature analysis Retrieval System online/PubMed (Medline), literatura científica e teórica da Literatura Latino- Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Periódicos - CAPES, realizando as buscas por descritores com unitermo “autismo” em combinação com termos relativos à avaliação nutricional. RESULTADOS: A pesquisa gerou 136 artigos iniciais, que após análise dos critérios de exclusão e de inclusão, resultaram em 57 artigos, que foram analisados por completo. Dos artigos analisados, constatou-se que nenhum utilizou protocolos específicos para realização da avaliação nutricional de crianças com (TEA); A maior parte dos estudos constataram comorbidades associadas ao TEA em crianças, como os distúrbios gastrointestinais, disbiose intestinal, permeabilidade intestinal e distúrbios comportamentais que afetam o padrão alimentar; os achados demonstraram que não há consenso entre os nutricionistas sobre a necessidade de marcadores bioquímicos específicos para esses pacientes, como também em relação a exclusão de determinados alimentos, como exemplo das dietas livre de glúten e caseína. CONCLUSÃO: Diante do valor da avaliação do estado nutricional de crianças autistas, fica evidente a relevância da padronização dos métodos de avaliação nutricional nesses pacientes, compondo uma ferramenta que avalia com acurácia e êxito o estado nutricional e consequentemente determinam condutas nutricionais assertivas. Observa-se após a revisão na literatura a importância e carência do profissional nutricionista compondo o quadro multiprofissional que atende essa demanda, a fim de implementar estratégias nutricionais individualizadas e com isso minimizar os sintomas recorrentes, melhorando a qualidade de vida dessas crianças.

Biografia do Autor

Patricia dos Santos , Centro Universitário Tiradentes

Graduanda em nutrição do Centro Universitário Tiradentes, Recife/PE

Roseane Pereira, Centro Universitário Tiradentes

Graduanda em nutrição do Centro Universitário Tiradentes, Recife/PE

Simone Nérias , Universitário Tiradentes

Graduanda em nutrição do Centro Universitário Tiradentes, Recife/PE

Ângelo Almeida, Centro Universitário Tiradentes

Mestre,           professor         orientador       do        curso   de nutrição do Centro Universitário Tiradentes, Recife/PE

Diogenes José Gusmão Coutinho, UFPE

Professor Doutor em Biologia pela UFPE.

Downloads

Publicado

31/10/2021

Como Citar

Santos , P. dos ., Pereira, R. ., Nérias , S. ., Almeida, Ângelo ., & Coutinho, D. J. G. . (2021). AVALIAÇÃO NUTRICIONAL EM CRIANÇAS COM AUTISMO: REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(10), 921–949. https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2632

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>