QUAIS OS ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS/CURRICULARES PARA O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES, ENVOLVENDO O TRABALHO COM GÊNEROS MULTISSEMIÓTICOS OU PARA O USO DE TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA? UMA REVISÃO

Autores

  • Leila Cristina Arantes PUC/MG
  • Islane Cristina Martins Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2610

Palavras-chave:

Formação de professores. Multissemiose. Tecnologias Digitais da Comunicação de Informação.

Resumo

Introdução: A formação de professores se constitui numa prática que deve ser ressignificada constantemente, uma vez que o professor está sempre enfrentando novos desafios no seu métier. Um exemplo disso consiste no ensino mediado por tecnologias e no trabalho em sala de aula com gêneros multissemíoticos que circulam socialmente. Diante disso, é crucial que durante o seu processo de formação ele seja capacitado para o uso de tecnologias digitais e para o trabalho com gêneros discursivos multissemióticos/multimodais. Objetivo: Realizar uma revisão integrativa da literatura a fim de compreender quais são os encaminhamentos metodológicos/curriculares para o processo de formação de professores, envolvendo o trabalho com gêneros multissemióticos ou para o uso de tecnologias em sala de aula. Materiais e Métodos:  Foi feita uma busca das referências nas bases Periódicos CAPES, Google Scholar em agosto de 2021. A busca permitiu a identificação de 08 artigos que se adequaram aos critérios estabelecidos.  Resultados: A partir da análise dos dados foi possível verificar que as pesquisas realizadas constaram a deficiência dos cursos de formação de professores no que tange à  preparação dos futuros discentes para o uso das tecnologias digitais e o trabalho com gêneros multissemitóticos em sala de aula, sendo que 25% dos artigos constaram a necessidade de se propor situações didáticas envolvendo o trabalho com produção de textos multissemióticos, outros 25% constaram a necessidade de aprimoramento ou revisão das matrizes curriculares dos cursos de formação de professores, 12,5 % relataram o crescimento da inquietação em se trabalhar com textos cujos meios são digitais, 12,5% constataram a necessidade de se repensar a formação docente para as questões emergentes da inserção das tecnologias da informação e comunicação como material didático pedagógico, 12% constatou que a formação docente deve garantir a articulação entre a teoria e prática e o encaminhamento de atividades de cunho reflexivo e 12,5 % concluíram que após uma teorização de professores com seus colegas, eles demonstram ter um certo letramento digital. Conclusão: Portanto, foi possível concluir que os encaminhamentos metodológicos/curriculares para o processo de formação de professores, envolvendo o trabalho com gêneros multissemióticos ou para o uso de tecnologias em sala de aula são: redefinição das matrizes curriculares dos cursos de formação de professores com inclusão de componentes curriculares que preparem os futuros docentes para o uso das tecnologias e o trabalho com gêneros multissemióticos em sala de aula, promoção de espaços para a reflexão sobre a prática de produção de textos multissemióticos durante o percurso de formação de professores, proporcionar aos futuros docentes experiências com o uso de tecnologias e o trabalho com gêneros multissemióticos em sala de aula durante o processo formativo, proposição  de situações didáticas, envolvendo atividades de produção de textos por parte dos licenciandos

Biografia do Autor

Leila Cristina Arantes, PUC/MG

Especialista em Ciências Criminais na Atualidade – PUC/MG. Email:leilaarantes16@gmail.com – ORCID: 0000-002-4840-8828

Islane Cristina Martins, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Neurociências pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE

Downloads

Publicado

30/10/2021

Como Citar

Arantes, L. C. ., & Martins, I. C. . (2021). QUAIS OS ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS/CURRICULARES PARA O PROCESSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES, ENVOLVENDO O TRABALHO COM GÊNEROS MULTISSEMIÓTICOS OU PARA O USO DE TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA? UMA REVISÃO. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(10), 658–678. https://doi.org/10.51891/rease.v7i10.2610

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>