A OBESIDADE COMO FATOR PREDITIVO DE HOSPITALIZAÇÃO EM UTI NO PACIENTE ADULTO INFECTADO COM COVID-19: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Diomar Maria do Nascimento Araújo Faculdade José Lacerda Filho Ciências Aplicadas
  • Islane Cristina Martins Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i9.2187

Palavras-chave:

Fatores de Risco. Infecções por Coronavírus. Obesidade. Unidades de Terapia Intensiva.

Resumo

Introdução: A obesidade parece ter forte relação com as complicações da COVID-19. Não só isso, mas na literatura existente relaciona-se a obesidade a desfechos ruins. Desse modo, indivíduos obesos são propensos às vias aéreas diminuídas, tendo o potencial respiratório afetado. Objetivo: Realizar uma revisão integrativa da literatura a fim de avaliar a obesidade e outros potenciais fatores preditivos para o agravamento da COVID-19 em pacientes adultos hospitalizados. Material e Métodos: Foi feito um levantamento da literatura em agosto de 2021, nas bases de dados dos Periódicos CAPES, Google Scholar e Pubmed. Os descritores utilizados foram os seguintes: ‘’Fatores de Risco” AND ‘’ Infecções por Coronavirus” AND ‘’ Obesidade” AND ‘’ Unidades de Terapia Intensiva’’ e, em inglês, ‘’Risk Factors” AND ‘’ Coronavirus Infections” AND ‘’ Obesity” AND ‘’ Intensive Care Units” em todas as bases de dados. Foram selecionados 10 artigos sendo incluídos segundo os critérios de elegibilidade. Resultados: Como resultados, foi possível observar que 40% apresentaram prevalência do gênero masculino na necessidade aumentada de ventilação mecânica invasiva (VMI) e internação na unidade terapia intensiva (UTI), 50% dos estudos associaram a idade avançada ao principal fator de risco á COVID-19 e a maior mortalidade, dois estudos 20% relacionaram a etnia negra e parda como fator de risco predominante, cinco estudos 50% associaram a comorbidade como fator agravante do novo Coronavírus, cinco estudos 50% correlacionaram o sobrepeso e a obesidade ao aumento da admissão em UTI, a necessidade de VMI e risco maior de morte, sendo os pacientes com o IMC entre 30 e 35 kg/m2 os mais críticos. Conclusão: Os achados desta revisão permitiram concluir que o sobrepeso e a obesidade foram fatores preditivos para agravamento da COVID-19 em pacientes hospitalizados. Bem como, o gênero masculino, a idade avançada e a etnia negra e parda.

Biografia do Autor

Diomar Maria do Nascimento Araújo, Faculdade José Lacerda Filho Ciências Aplicadas

 Especialista em Saúde Pública com ênfase em Saúde da Família- Sanitarista pela Faculdade José Lacerda Filho Ciências Aplicadas- FAJOLCA. Email: diomarnutri@hotmail.com.

Islane Cristina Martins, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Neurociências pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE.

Downloads

Publicado

30/09/2021

Como Citar

Araújo, D. M. do N. ., & Martins, I. C. . (2021). A OBESIDADE COMO FATOR PREDITIVO DE HOSPITALIZAÇÃO EM UTI NO PACIENTE ADULTO INFECTADO COM COVID-19: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(9), 230–245. https://doi.org/10.51891/rease.v7i9.2187

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>