ANÁLISE DA AUTOMEDICAÇÃO DURANTE A PANDEMIA DO NOVO CORONAVÍRUS: UM OLHAR SOBRE A AZITROMICINA

Autores

  • Washington de Souza Leal Faculdade Única de Ipatinga
  • Delizete Nascimento Alves Melo Faculdade Única de Ipatinga
  • Fillipe Cássio Souza Silva Faculdade Única de Ipatinga
  • Kelvin Alves Nazaré Faculdade Única de Ipatinga
  • Bruna Talia Ferreira Rodrigues Faculdade Única de Ipatinga
  • Ester Louzada Fernandes Faculdade Única de Ipatinga
  • Maria Eloisa da Silva Araújo Faculdade Única de Ipatinga
  • Junia Lara Martins Faculdade Única de Ipatinga
  • Lorran Miranda Andrade de Freitas Faculdade Única de Ipatinga

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i8.1984

Palavras-chave:

Covid-19. Automedicação. Azitromicina.

Resumo

Recentemente uma doença causada por um novo coronavírus, o SARS-CoV2, foi descrita como COVID-19, e se espalhou obtendo o caráter pandêmico. Com a disseminação viral e consequente elevação no número de mortes em todo o mundo, houve uma crescente ascensão na divulgação de notícias origem profilática. Concomitantemente, notou-se um crescimento na curva de automedicação por indivíduos, em grande parte, influenciados por notícias falsas disponibilizadas em mídias sociais e em debates sem embasamento científico. Neste sentido, um fármaco que se evidencia é a Azitromicina, um antibiótico do tipo azalida, que foi amplamente prescrita e utilizada em larga escala pela população em geral. Pretende-se com este trabalho debater sobre o aumento da automedicação durante este período pandêmico, enfatizando o uso indiscriminado da Azitromicina, além de ressaltar os fatores que contribuem para tal prática que corroboram para o aumento da resistência bacteriana.A automedicação traz consigo diversos perigos, entre eles os efeitos colaterais ocasionados pela interação medicamentosa ou alimentar, o que eleva o número de comorbidades e mortalidades em tempos de pandemia, além de exercer uma pressão negativa sobre os microrganismos contribuindo para uma seleção natural de bactérias resistentes aos antimicrobianos.

Biografia do Autor

Washington de Souza Leal, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) washingtonds48@gmail.com

Delizete Nascimento Alves Melo, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga. deli.nascimento.alves@gmail.com

Fillipe Cássio Souza Silva, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) filipecassio07@gmail.com

Kelvin Alves Nazaré, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) alveskbmd@gmail.com

Bruna Talia Ferreira Rodrigues, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) bruna.talia125@hotmail.com

Ester Louzada Fernandes, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) esterlfernandes@hotmail.com

Maria Eloisa da Silva Araújo, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) maria123186@outlook.com

Junia Lara Martins, Faculdade Única de Ipatinga

Discente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) junialara@hotmail.com

Lorran Miranda Andrade de Freitas, Faculdade Única de Ipatinga

Docente do curso de Biomedicina da Faculdade Única de Ipatinga (FUNIP) lorranmiranda@hotmail.com

Downloads

Publicado

31/08/2021

Como Citar

Leal, W. de S. ., Melo, D. N. A. ., Silva, F. C. S. ., Nazaré, K. A. ., Rodrigues, B. T. F., Fernandes, E. L. ., Araújo, M. E. da S., Martins, J. L. ., & Freitas, L. M. A. de . (2021). ANÁLISE DA AUTOMEDICAÇÃO DURANTE A PANDEMIA DO NOVO CORONAVÍRUS: UM OLHAR SOBRE A AZITROMICINA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(8), 580–592. https://doi.org/10.51891/rease.v7i8.1984

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.