A CASA DA MORTE EM PETRÓPOLIS. O PATRIMÔNIO DE UMA MEMÓRIA TRAUMÁTICA

Autores

  • Jonatan da Silva Ribeiro Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i8.1932

Palavras-chave:

Casa da Morte. Memória. Petrópolis.

Resumo

A “Casa da Morte”, localizada na Rua Arthur Barbosa, número 120, Caxambu, na cidade de Petrópolis, funcionava como um ativo centro clandestino de repressão coordenado pelo CIE (Centro de Informações do Exército) no início dos anos de 1970. O imóvel foi cedido pelo empresário alemão Mário Lodders, era um espaço afastado das demais localidades e sem moradores ao redor, tornando-se um ambiente propício às sessões de tortura. Considerada como um dos piores porões de tortura da Ditadura Militar ficou também conhecida como a Casa dos Horrores e Codão, pois era quase impossível sair vivo do local, com exceção de Inês Etienne Romeu, a militante sobrevivente que relatou as violações que ali passou. Criada como um centro clandestino de opressão política, a Casa da Morte foi um dos piores centros de repressão da ditadura, em que o ódio e a violência contra os que não concordavam com as medidas

Biografia do Autor

Jonatan da Silva Ribeiro , Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Mestrando em Memória Social pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro jonatan310@gmail.com.

Downloads

Publicado

31/08/2021

Como Citar

Ribeiro , J. da S. . (2021). A CASA DA MORTE EM PETRÓPOLIS. O PATRIMÔNIO DE UMA MEMÓRIA TRAUMÁTICA. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(8), 133–146. https://doi.org/10.51891/rease.v7i8.1932