METODOLOGIAS ATIVAS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: O ENSINO DE CIÊNCIAS A PARTIR DA ABP

Autores

  • Maria Joicilene Santana da Silva
  • Silvana Neumann Martins Universidade do Vale do Taquari – Univates

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i5.1234

Palavras-chave:

Ensino. Formação Inicial de Professores. Ensino de Biologia. Aprendizagem Baseada em Problemas. Teoria-Prática-Metodologias.

Resumo

Este estudo investigou em que aspectos a metodologia ativa de Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), contribui para a formação inicial de professores de Biologia. Constituiu-se em uma abordagem qualitativa, que se aproxima da pesquisa-ação. As informações foram obtidas em uma oficina, ministrada aos acadêmicos, do curso de Licenciatura em Biologia da Universidade Federal do Oeste do Pará – UFOPA, em Santarém – PA, na disciplina Prática de Ensino de Biologia I, momento que vivenciaram a proposta metodológica. Os resultados analisados a partir do olhar do pedagogo/pesquisador com foco no ensino, indicou que: integrar métodos ativos na licenciatura apresenta-se como promissor, onde as reflexões sobre teorias e práticas de ensino de forma integrada e contextualizada, indicaram possíveis mudanças frente às futuras decisões pedagógicas.

 

 

Biografia do Autor

Maria Joicilene Santana da Silva

 Pedagoga, Especialista em Docência. Mestre em Ensino de Ciências Exatas com foco em Metodologias
Ativas.E-mail:maria.silva25@universo.univates.br.

Silvana Neumann Martins, Universidade do Vale do Taquari – Univates

Doutora, professora dos Programas de Pós-Graduação em Ensino e Ensino de Ciências Exatas Pesquisadora em Formação de Professores, Pedagogia Empreendedora e Metodologias Ativas/Participativas de Ensino e de Aprendizagem Universidade do Vale do Taquari – Univates.

Downloads

Publicado

07/06/2021

Como Citar

Silva, M. J. S. da ., & Martins, S. N. . (2021). METODOLOGIAS ATIVAS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: O ENSINO DE CIÊNCIAS A PARTIR DA ABP. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(5), 724–746. https://doi.org/10.51891/rease.v7i5.1234