MIELOMALÁCIA HEMORRÁGICA PROGRESSIVA EM CÃES – REVISÃO

Autores

  • Karla Daniele Arboleya Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Ana Carla da Silva Rizzi Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Ana Carolina da Silva Rizzi Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Maurício Orlando Wilmsen Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Miguel Dewes Oliveira Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v9i8.10915

Palavras-chave:

Hemorragia. Necrose de liquefação. Paraplegia. Medula Espinhal. Trauma Medular.

Resumo

A mielomalácia hemorrágica progressiva (MHP) é uma afecção em que ocorre necrose aguda de caráter isquêmico ou progressivo do parênquima da medula espinhal, levando a posterior necrose do cordão espinhal com evolução fatal ao animal acometido. Pode ocorrer por trauma medular, infecções supurativas, neoplasias e embolismo fibrocartilaginoso, contudo, sua maior incidência acontece em animais com doença do disco intervertebral (DDIV) Hansen tipo I, onde surge uma extrusão do núcleo pulposo em direção a medula espinhal com o surgimento hiperagudo, que culmina com lesões neurológicas irreversíveis compatíveis com a região afetada. Os sinais clínicos observados iniciam com paraplegia aguda e reflexos espinhais aumentados nos membros pélvicos, após 48 a 72 horas, a paraplegia torna-se flácida. Para o diagnóstico o principal exame de imagem habilitado para evidenciar traumas em região medular é a ressonância magnética (RM), contudo a radiografia não é indispensável, pois através dela é possível ser identificado fraturas e luxações. A eutanásia é o processo indicado ao animal com MHP devido ao sofrimento causado pela condição que leva o animal a óbito por paralisia respiratória. Desse modo, o objetivo desta revisão é apresentar os mecanismos relacionados a mielomalácia hemorrágica progressiva, seus fatores desencadeadores e a evolução do quadro clínico.

Biografia do Autor

Karla Daniele Arboleya, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Graduanda em Medicina Veterinária pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Toledo, Paraná, Brasil. 

Ana Carla da Silva Rizzi, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Graduanda em Medicina Veterinária pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Toledo, Paraná, Brasil.

Ana Carolina da Silva Rizzi, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Graduanda em Medicina Veterinária pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Toledo, Paraná, Brasil.

Maurício Orlando Wilmsen, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Docente do curso de Medicina Veterinária da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Toledo, Paraná, Brasil. 

Miguel Dewes Oliveira, Universidade Federal de Santa Maria

Médico Veterinário mestrando em Anatomopatologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

Downloads

Publicado

2023-09-12

Como Citar

Arboleya, K. D., Rizzi, A. C. da S., Rizzi, A. C. da S., Wilmsen, M. O., & Oliveira, M. D. (2023). MIELOMALÁCIA HEMORRÁGICA PROGRESSIVA EM CÃES – REVISÃO. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 9(8), 1174–1190. https://doi.org/10.51891/rease.v9i8.10915

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.