A GRAVIDEZ ECTÓPICA E O CONTRACEPTIVO ORAL EMERGENCIAL

Autores

  • Tathiana Costacoi Universidade Estácio de Sá- UNESA

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v7i4.1017

Palavras-chave:

Gestação de alto risco; Gravidez tubária; Gravidez ectópica; Gestação Ectópica, Contracepção feminina.

Resumo

A gravidez ectópica (GE) ocorre em local extrauterino, por diversas causas, caracterizando os maiores índices de mortalidade materna no primeiro trimestre gestacional e em muitos casos, necessita de tratamento cirúrgico e/ou emergencial. O presente estudo reflete acerca de sua ocorrência após o uso do contraceptivo oral de emergência. Evidenciou-se a importância da adesão ao planejamento familiar, diagnóstico precoce, maior conhecimento por parte das usuárias e parceiros, além de atenção por parte dos profissionais da saúde para promoção de orientações e assistência mais eficazes.  

Biografia do Autor

Tathiana Costacoi, Universidade Estácio de Sá- UNESA

Graduada em Enfermagem, especializada em Docência em Enfermagem pela Universidade Anhembi Morumbi e pós graduanda em Enfermagem Obstétrica. Instituição: UNESA (Universidade Estácio de Sá, pós- graduação em Enfermagem Obstétrica)- E- mail: tathicostacoi@gmail.com.

Downloads

Publicado

30/04/2021

Como Citar

Costacoi, T. . (2021). A GRAVIDEZ ECTÓPICA E O CONTRACEPTIVO ORAL EMERGENCIAL. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(4), 844–854. https://doi.org/10.51891/rease.v7i4.1017