IDEIAS PARA O BRASIL AJUDAR A ADIAR O FIM DO MUNDO

Autores

  • Milton Pereira de Andrade Filho Universidade de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.51891/rease.v10i7.14371

Palavras-chave:

Medio Ambiente. Indígena. Preservación. Política de medio ambiente.

Resumo

O presente artigo tem como intuito analisar a obra “Ideias para adiar o fim do mundo.” (KRENAK, Ailton) e ponderar se a atuação da Política Ambiental do Governo Federal segue na mesma direção preservacionista apontada pelo livro ou se anda em antagônico caminho. A análise nos faz refletir sobre a importância da preservação dos biomas uma vez que avanços em pesquisas ambientais demonstram que as queimadas e o desmatamento florestal afetam diretamente o aquecimento global.  Apesar da preservação do meio ambiente ser garantia expressamente inserida na Constituição Federal Brasileira, a contemporânea administração ambiental nacional demonstra um sério descaso com o tema, com um verdadeiro desaparelhamento dos órgãos ambientais, o que se verifica nos números de queimadas recordistas comumente verificados nos últimos, afrontando acordos firmados internacionalmente em descompasso com a Bioética e o Biodireito. Tal posicionamento anda em direção contrária à posição da obra “Ideias para adiar o fim do mundo.” (KRENAK, Ailton) que busca “humanizar” elementos a natureza que, em sendo assim, com um olhar mais detalhado, estariam sujeitos a direitos, e deveres, a serem preservados e defendidos. Conhecido pensador da atualidade, o indígena Ailton Krenak luta pelos direitos dos povos indígenas, e, no livro em comento, atribui às modernas civilizações o papel de predadores do meio ambiente e analisam se há humanidade em atos de autodestruição, com a exploração excessiva da natureza, chegando a exaustão dos biomas. O Livro foi pensado após uma viagem à Lisboa, baseado em entrevistas e em palestras por ele ministradas.  Analisando a obra, verificamos a importância do cumprimento de metas ambientais, porém, como demonstrado, objetivos como a redução de resíduos não são prioridades da atual gestão ambiental brasileira, que age em inobservância ao que preceitua a Constituição Federal Brasileira. Entre outras causas, a ausência do Estado e o desaparelhamento realizado pelo Governo Federal nos órgãos ambientais, estão diretamente ligadas ao aumento de queimadas contribuindo com a destruição dos biomas. 

Biografia do Autor

Milton Pereira de Andrade Filho, Universidade de Pernambuco

Administração de Empresas, Faculdade de Ciências da Administração de Pernambuco, FCAP. Universidade de Pernambuco. 

Downloads

Publicado

2024-07-09

Como Citar

Andrade Filho, M. P. de. (2024). IDEIAS PARA O BRASIL AJUDAR A ADIAR O FIM DO MUNDO. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 10(7), 1296–1304. https://doi.org/10.51891/rease.v10i7.14371