A ENFERMAGEM DIANTE DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UMA REFLEXÃO SOBRE OS DESCONHECIMENTOS DO PROFISSIONAL

doi.org/10.29327/217514.7.1-8

Autores

  • Steffani Aparecida dos Santos Fernandes Centro Universitário Uniptan

Palavras-chave:

Mulheres. Violência de Gênero. Notificação.

Resumo

A violência de gênero ou violência doméstica contra a mulher tem atingido números assustadores em todo o país. Desde a vitória da biofarmacêutica Maria da Penha que levou o Estado a réu da  corte interamericana devido à impunidade contra o seu caso após sofrer duas tentativas de homicídio, infelizmente o número de casos de feminicídio tem-se tornado cada dia maiores, e, em contrapartida, as ações legais e de promoção e prevenção não têm mostrado eficácia no combate a este subtipo de violência, de forma a alarmar a necessidade de revisão sobre o porquê do pequeno número de ações preventivas por parte da saúde e da não exigência das instituições sobre a notificação compulsória, que é obrigatória a todo profissional de saúde que se depare com casos suspeitos ou confirmados de violência interpessoal.

Biografia do Autor

Steffani Aparecida dos Santos Fernandes, Centro Universitário Uniptan

Graduanda em Enfermagem pelo Centro Universitário Presidente Tancredo de Almeida Neves- Uniptan. E-mail: teteferrari.sf@gmail.com.

Downloads

Publicado

30/01/2021

Como Citar

Fernandes, S. A. dos S. . (2021). A ENFERMAGEM DIANTE DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER: UMA REFLEXÃO SOBRE OS DESCONHECIMENTOS DO PROFISSIONAL: doi.org/10.29327/217514.7.1-8. Revista Ibero-Americana De Humanidades, Ciências E Educação, 7(1), 11. Recuperado de http://periodicorease.pro.br/rease/article/view/434